Paróquia

Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Santo Agostinho)

08h

10h30
19h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
07h
19h
09h
18h
Você está em:

Nossa Senhora de Fátima

Aconteceu em 1917, ano da Revolução Soviética, seis aparições de Nossa Senhora aos três meninos, sempre no dia 13 de cada mês (13 de maio, 13 de junho, 13 de julho, 13 de agosto, 13 de setembro e 13 de outubro). No dia 13 de maio de 1917, na Cova de Iria em Fátima, Lúcia via e conversava com Nossa Senhora de Fátima. Francisco só via e não ouvia os diálogos. Jacinta via e ouvia, mas não falou com Nossa Senhora de Fátima.

Quando Nossa Senhora de Fátima apareceu aos três, eles descreveram assim a visão: “Parecia ter uns 18 anos a Senhora, rodeada de claridade fulgurante, seu vestido era de uma alvura puríssima, assim como o manto ornado de ouro, que lhe cobria a cabeça e grande parte do corpo. O rosto sobrenatural e divino, estava sereno e grave, com uma sombra de tristeza. Em suas mãos, uma cruz de ouro com um terço em contas que pareciam pérolas, e de seu corpo, especialmente do rosto irradiavam feixes de luz, incomparavelmente superior a qualquer beleza humana”.

No começo as crianças se assuntaram, mas Nossa Senhora de Fátima tranquilizou-as, dizendo para não terem medo, e que ela era do Céu. Nossa Senhora disse para rezarem o terço todos os dias, para alcançarem a paz e o fim da guerra. A mensagem de Fátima é uma mensagem de conversão e arrependimento.

Nossa Senhora de Fátima insiste na oração do Terço.

Perseguição contra as crianças de Fátima

Ninguém acreditava nas crianças. Na segunda aparição, somente 50 pessoas estavam presentes para tentar ver alguma coisa. Depois, as crianças sofreram grandes perseguições por parte dos poderes públicos. Chegaram a ser presas na delegacia de Fátima, mas nunca negaram as aparições.

Oração de Nossa Senhora de Fátima que rezamos até hoje

Em uma das aparições, Nossa Senhora ensinou esta oração aos meninos. Ela foi acrescentada na reza do Rosário: Quando rezarem o terço, digam após cada mistério: Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem.

Após a terceira aparição o povo começou a acreditar, e cada vez mais se aglomeravam mais pessoas, chegando a mais de trinta mil na última aparição.

Milagre de Nossa Senhora de Fátima

Na sexta aparição, Maria Santíssima disse a Lúcia que naquele local, com o dinheiro das doações, deveria ser construída uma capela com o nome de Nossa Senhora do Rosário. E quando ela se levantava suavemente para ir embora, o sol  apareceu entre as nuvens como um grande disco prateado, brilhando muito. Suas bordas se tornaram avermelhadas e sua luz refletia nas pessoas e nas árvores.

Por três vezes, o sol girou e se precipitou sobre a terra, e todos com medo pediam perdão para Deus. O milagre durou cerca de dez minutos. A partir desses acontecimentos, a devoção a Nossa Senhora de Fátima e a Nossa Senhora do Rosário cresceu em todo o mundo.

Oração a Nossa Senhora de Fátima

Santíssima Virgem, que nos montes de Fátima vos dignastes revelar a três humildes pastorinhos os tesouros de graça contidos na prática de vosso Rosário, incuti profundamente em nossa alma o apreço em que devemos ter com essa devoção, para Vós tão querida, a fim de que, meditando os mistérios da Vossa Redenção que nela se comemora, nos aproveitemos de vossos preciosos frutos e alcancemos a graça, que vos pedimos nesta oração,  se for para maior glória de Deus, honra vossa e proveito de nossas almas. Amém.

Rainha do Santíssimo Rosário, rogai por nós.

Imagem de Nossa Senhora de Fátima

A imagem de Nossa Senhora de Fátima veio de Fátima, Portugal em 1953. Feita de madeira (pinho de riga) entelhada, policromada por autor desconhecido. Na imagem, Maria se apresenta de pé, vestida de branco, com o rosário pendendo de suas mãos unidas sobre o peito. Sobre sua cabeça, vê-se um véu branco e a coroa real. Seus pés pousam sobre um tufo de nuvens. Em 1987, a imagem foi restaurada pela senhora Eunice Vivacqua Von Tiesenhausen da equipe de restauração da Superintendência de Museus.


SOBRE OS TRÊS VIDENTES DE FÁTIMA

LÚCIA DE JESUS 

A principal protagonista das Aparições nasceu em 22 de março de 1907, em Aljustrel, paróquia de Fátima, e faleceu no dia 13 de fevereiro de 2005.

Em 17 de junho de 1921, ingressou no Asilo de Vilar (Porto), dirigido pelas religiosas de Santa Doroteia.

Depois foi para Tuy, onde tomou o hábito, com o nome de Maria Lúcia das Dores. Fez a profissão religiosa de votos temporários em 3 de outubro de 1928 e, em 3 de outubro de 1934, a de votos perpétuos. No dia 25 de março de 1948, transferiu-se para Coimbra, onde ingressou no Carmelo de Santa Teresa, tomando o nome de Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado. No dia 31 de maio de 1949, fez a sua profissão de votos solenes.

Faleceu no Convento de Santa Teresa, em Coimbra, no dia 13 de fevereiro de 2005. Em 2006, no dia 19 de fevereiro, o seu corpo foi transferido para a Basílica do Santuário de Fátima, onde está sepultado ao lado de sua prima, a vidente Jacinta Marto.

FRANCISCO MARTO

Nasceu em 11 de junho de 1908, em Aljustrel. Faleceu santamente no dia 4 de abril de 1919, na casa de seus pais. Muito sensível e contemplativo, dedicava-se à oração e à penitência.

Os seus restos mortais ficaram sepultados no cemitério paroquial até ao dia 13 de março de 1952, data em que foram levados para a Basílica da Cova da Iria, lado nascente.

JACINTA MARTO

Nasceu em Aljustrel, no dia 11 de março de 1910. Morreu santamente em 20 de fevereiro de 1920, no Hospital de D. Estefânia, em Lisboa, depois de uma longa e dolorosa doença, oferecendo todos os seus sofrimentos pela conversão dos pecadores, pela paz no mundo e pelo Santo Padre.

Em 12 de Setembro de 1935 foi solenemente trasladado o seu cadáver do jazigo da família do Barão de Alvaiázere, em Vila Nova de Ourém, para o cemitério de Fátima, e colocado junto dos restos mortais do seu irmãozinho Francisco.

No dia 1º de maio de 1951, os restos mortais de Jacinta foram sepultados na Basílica da Cova da Iria, lado poente.
O processo de beatificação dos Videntes de Fátima, Francisco e Jacinta Marto, depois das primeiras diligências feitas em 1945, foi iniciado em 1952 e concluído em 1979.

Em 15 de fevereiro de 1988, foi entregue ao Santo Padre João Paulo II e à Congregação para a Causa dos Santos a documentação final. O Santo Padre os proclamou “beatos”, em 13 de maio de 2000.

No dia 13 de maio de 2017, o Papa Francisco canonizou os pastorinhos de Fátima, Jacinta e Francisco, em Missa celebrada na cidade portuguesa para milhares de pessoas. Com isso, eles se tornaram os mais jovens santos da Igreja Católica na história.